Arrecadação de impostos federais atinge R$ 1,537 trilhão em 2019, maior valor em cinco anos

Desempenho foi puxado pela recuperação da economia e por royalties de petróleo

BRASÍLIA — Beneficiada pelo processo de recuperação da economia, a arrecadação federal de impostos fechou o ano de 2019 com crescimento de 1,69% na comparação com o ano anterior, já descontada a inflação. No ano passado, os brasileiros pagaram R$ 1,537 trilhão em impostos e contribuições federais. Foi o maior resultado anual desde 2014.

Medo de desemprego diminuiu em dezembro, afirma CNI

Com o recuo, em dezembro, o índice ficou em 56,1 pontos. Apesar da queda, permanece acima da média histórica de que é de 50,1 pontos

Pesquisa divulgada nesta quarta-feira (8) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) aponta que houve um recuo de 2,1 pontos no índice de medo de desemprego, na comparação entre os trimestres encerrados em setembro e dezembro de 2019. Com o recuo, em dezembro, o índice ficou em 56,1 pontos. Apesar da queda, permanece acima da média histórica de que é de 50,1 pontos.

País cria 70,8 mil empregos formais em outubro; contratações superam demissões pelo 7º mês

Em outubro, houve 1,36 milhão de contratações e 1,29 milhão de demissões. No acumulado do ano, foram criados 841.589 empregos formais (com carteira assinada)

O Brasil gerou 70.852 empregos formais (com carteira assinada) em outubro, de acordo com números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta quinta-feira (21) pelo Ministério da Economia.